A Região

Características da área geográfica da serrania da Peneda, Gerês e Amarela, o sistema de habitat de “brandas” e “inverneiras” é um marco referencial da maior singularidade e interesse etnológico e patrimonial.

A branda é um espaço de uso mais sazonal, com uma ocupação secundária, conectada sobretudo com os usos agrícolas e pastoris de Verão, por oposição à inverneira tradicionalmente de cariz mais permanente. Ocupam geralmente cotas de terreno a cima dos 600 metros, substancialmente mais altas que as inverneiras a que se associam.

No concelho o número de brandas é significativo, com representações singulares em Bosgalinhas, S. Bento do Cando, Mosqueiros, entre outras. Nas áreas espaciais de Soajo e Sistelo as brandas recebem somente o gado e pastores, integrando por tal estruturas de abrigo bastantes desenvolvidas.

A aldeia do Soajo é também famosa pelo vasto conjunto de espigueiros erigidos sobre uma enorme laje granítica, usada pelo povo como eira comunitária. O mais antigo data de 1782. Estes monumentos de granito foram construídos na altura em que se incrementou o cultivo do milho e serviam para proteger o cereal das intempéries e dos animais roedores.

As suas paredes são fendidas para que o ar circule através das espigas empilhadas. No topo são geralmente rematados por uma cruz, que significa a invocação divina para a proteção dos cereais. Parte destes espigueiros são ainda hoje utilizados pelas gentes da terra.

Faça a sua reserva

As Casas ficam ao inteiro dispor dos clientes que efetuam a reserva, ainda que ocupando apenas um quarto, para que possam ter a privacidade e o conforto que procuram. Em fins-de-semana prolongados, Carnaval, Páscoa e Passagem de Ano, reserva mínima é de 3 noites. Não aceitamos animais.